quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Babywearing?

É uma forma de transportar as nossas crianças "ao colo". 
Ao colo entre aspas porque não implica o uso dos braços para os carregar, mantendo-os livres para que se continue a executar as tarefas do dia-a-dia.

É quase como se vestisse o bebé. E não há coisa melhor no mundo do que tê-los bem perto de nós! 

É transportar o amor, 
um amor tão grande 
- e que cresce tanto - 
que já não cabe mais dentro de nós, 
do nosso ventre, 
mas que continuamos a querer 
colado a nós 
cá fora.



Transportar as crianças aos braços implica um consumo excessivo de energia para os carregadores, cerca de 25% da nossa energia. (é uma grande vantagem ter os nossos tesouros juntinhos a nós sem nos cansarmos tanto).

Tem uma série de benefícios para a mãe e para o bebé (a desenvolver noutro post).

É uma prática bem antiga que se foi perdendo ao longo da industrialização e comercio dos carrinhos de bebé. E nada tem a ver com os vulgares Marsupios e Cangurus que se vê pelo mercado.

Um dos principais objectivos do babywearing é respeitar a fisionomia, crescimento, ergonomia e conforto dos bebés e dos carregadores.

Pode ser usado desde o nascimento até os dois/ três anos, por volta dos 10-20 kgs da criança. É um acessório simples que respeita a fisiologia do bebê sem pressionar nenhuma região, acompanha o crescimento do bebê e facilita o dia-a-dia dos pais.


Vários pediatras e investigadores na área infantil descrevem os benefícios de criar um ambiente parecido ao que o bebé tinha no útero materno nos primeiros tempos de vida. Ao longo da Gravidez, o bebé encontra-se num ambiente aconchegado em posição fetal, aninhado em si próprio, e inevitavelmente sempre que a mãe se desloca de um lado para o outro ele anda ao colo.


“ O Colo é um direito de todos os bebés!”




https://babywearinginternational.org/what-is-babywearing/
http://blog.kuantosmeses.com/
Upa Slings

Sem comentários:

Publicar um comentário